Sobe para três o número de mortos com as chuvas no Rio de Janeiro

Um adolescente de 12 anos está desaparecido na região de Bom Jesus de Itabapoana, segundo a Defesa Civil

 

 Chuva provocou alagamentos na região portuária do Rio de Janeiro Foto: Daniel Ramalho / TerraChuva provocou alagamentos na região portuária do Rio de Janeiro Foto: Daniel Ramalho / TerraAo menos três pessoas morreram em decorrência das fortes chuvas que atingem o Estado do Rio desde a madrugada de quarta-feira e cerca de 8 mil moradores permanecessem desalojados. Outras 358 estão desabrigadas, segundo dados dos municípios e da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos.

 

Em Bom Jesus de Itabapoana, um homem de 24 anos, identificado apenas como Reinaldo, foi encontrado morto e um menino de 12 anos está desaparecido. Segundo a Defesa Civil da cidade, dois carros passavam próximos a um rio que teve a ponte levada pela enxurrada entre os distritos de Calheiros e Rosal na noite de ontem quando foram levados pela correnteza.

 

 

Mais cedo, a prefeitura de Nova Iguaçu, que decretou estado de calamidade pública por causa das chuvas, confirmou a morte do pedreiro Martinho da Silva, de 50 anos. Ele havia desaparecido na madrugada de terça para quarta-feira, no bairro Rodilândia, e teve o corpo encontrado no Rio Botas, na altura do município de Belford Roxo. Além disso, o corpo de um rapaz de 18 anos foi encontrado em Belford Roxo, segundo informações da 

Ao menos 7.937 moradores da Baixada Fluminense foram desalojados pelas fortes chuvas que atingiram o Estado do Rio desde a madrugada desta quarta-feira. As cidades de Nova Iguaçu e Japeri, que ainda se recuperavam do temporal da última quinta-feira, concentram a maior parte dos desalojados e decretaram estado de calamidade pública.

 

Em Nova Iguaçu, a prefeitura contabilizou até a noite de ontem 200 desabrigados e 900 desalojados nas 26 regiões mais críticas. Sete casas desabaram na cidade na madrugadadesta quinta-feira. Segundo a Defesa Civil, as casas, localizadas em uma vila no bairro de Carmari, foram construídas sem estrutura e de forma conjugada. Ao menos quatro delas ficaram totalmente destruídas. As sete famílias que viviam no local foram alocadas nas casas de vizinhos e parentes.

Publicado por terreirorocadeobalue

Pai José filho de Obaluaê, nasceu na Bahia em 08/03/1935 e hoje esta com 76 anos sendo 69 deles de feitura no Santo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: