Após mortes em temporal, MG tem 6 cidades em situação de emergência

Cinco corpos já foram resgatados no Leste do estado; criança está sumida. Durante trabalho de busca, grande desmoronamento provoca pânico; veja.

 

Minas Gerais amanheceu com seis cidades em situação de emergência por causa da chuva. Cinco corpos já foram resgatados no Leste do estado e ainda há um desaparecido.

Na atualização da Defesa Civil, por volta das 8h, são 29 desabrigados e 60 desalojados.

Do início de dezembro até agora 18 cidades mineiras tiveram prejuízos por causa dos temporais.

Um dos municípios mais atingidos pela chuva de terça-feira (17) foi Capelinha, no Leste de Minas. Várias famílias estão desabrigadas. Ruas foram engolidas por crateras, barrancos desabaram e avenidas foram alagadas.

Em Governador Valadares, na mesma região, duas casas desabaram nesta madrugada. Ruas ficaram alagadas e o nível do rio que corta a cidade está alto.

Em Coronel Fabriciano, os estragos também foram grandes. Em Sardoá, também no Leste do estado, cinco corpos já foram encontrados, mas o corpo de uma criança ainda está desaparecido.

As buscas serão retomadas nesta manhã, após terem sido interrompidas na noite de terça (17) por causa de novos desmoronamentos.

Dois adultos e quatro crianças moravam nesta casa no pé do morro.  A força da água foi tanta que a casa ficou completamente soterrada.

“Acabou, morreu todo mundo, não ficou ninguém. Porque estava todo mundo dentro de casa”, lamentou o aposentado José Pereira Costa.

“É uma plantação de eucalipto, com muito morro, que favorece o deslizamento de terra”, explicou um bombeiro.

Vizinhos e funcionários da prefeitura ajudaram nas buscas. Segundo moradores, como o município não tem Corpo de Bombeiros e nem Defesa Civil, a ajuda veio de outras cidades.

Durante o resgate dos corpos, um susto é registrado pelas câmeras: o morro começa a desmoronar, provocando muita correria e gritaria.

“Segundo informações de populares, tem uma reserva de água atrás da plantação de eucalipto que estourou. E a tendência é desestabilizar ainda mais o terreno”, explica o comandante do Corpo de Bombeiros, major Silvane Givisiez.

Nove famílias tiveram que deixar as casas. “Eu estou com medo”, diz uma moradora.

Cinco corpos já foram retirados da lama. Quinze bombeiros de Belo Horizonte foram convocados para ajudar no resgate do corpo de uma das crianças.

Publicado por terreirorocadeobalue

Pai José filho de Obaluaê, nasceu na Bahia em 08/03/1935 e hoje esta com 76 anos sendo 69 deles de feitura no Santo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: